Saúde mental e a pandemia nas comunidades: o que fazer em meio a tudo isso?

Por Ana Carolina

Graduada em Psicologia pela Universidade São Judas Tadeu

Foto: Wallace Morais

Estamos passando por um momento muito delicado, uma pandemia de um vírus que pouco conhecemos, só sabemos alguns cuidados que temos que ter como uso de máscara, lavar as mãos com água e sabão, álcool em gel e procurar ficar em casa de quarentena saindo apenas quando necessário e para coisas rápidas evitando de aglomerações. Mas como fazer tudo isso, como mudar toda sua rotina de uma vez, como evitar o contágio, as aglomerações principalmente quando se tem que ir trabalhar, quando o local que moramos possui muitas pessoas ou quando você está na linha de frente ajudando, como manter uma saúde física e mental intacta no meio de tudo isso.
Esse vírus que nem vemos muda tanto nossa vida, desorganizou toda nossa rotina, nos enche de preocupação de um jeito que não temos noção de quando isso vai terminar, só sabemos o que é publicado e ainda temos que tomar cuidado com fake news que a todo momento aparecem. Uma preocupação maior é em relação às comunidades, com os menos favorecidos como eles farão para modificar sua rotina sendo que muitos ainda tenham que trabalhar, nem todos tenham como evitar as aglomerações, e muitas necessidades que eles já passavam antes de toda a pandemia agora ficaram piores pois houveram demissões, as lojas de bairro tiveram que fechar ou se adaptar de uma outra forma para se sustentarem e com tudo isso vemos aumento de ansiedades, angústias, medos, depressões, insônias, compulsões podendo gerar assim conflitos nas famílias.
Vemos o quanto outras pessoas estão buscando ajudar quem precisa da melhor forma, seja com alimentos, moradias momentâneas e com outros meios, mas o que pouco se veem falando e explicando é como ajudar a saúde mental dessas pessoas nesse momento, o que se fazer ou como ajudar, sabemos que terapia seria essencial mas nem todos tem acesso ou meios de fazer e por meio disso trago algumas dicas:

1 – Evitem bombardeios de informações: Temos que ter conhecimento sobre o que acontece, mas ficar procurando sobre o assunto em todos os momentos irá gerar angústias, ansiedades contribuindo assim até para um medo excessivo.

2 – Se possível tente estabelecer uma rotina: Muitas rotinas foram alteradas devido a quarentena, mudanças em relação ao trabalho, a escola, horários e nesse momento uma nova rotina ajudaria a melhor adaptação. Essa rotina não precisa ser muito elaborada, nela pode conter horários para as refeições, estudos, trabalhos ajudando assim você a passar esse momento de uma forma melhor e organizada.

3 – Utilize da tecnologia para ficar perto das pessoas que você gosta: Hoje em dia uma chamada de vídeo está ajudando muitos superarem esses momentos, ligar para amigos, familiares, auxilia a se conectar mesmo estando longe e assim matar um pouco da saudades.

4 – Escolha um momento para fazer algo para você: Com toda a loucura do dia a dia
deixamos de fazer algo para nós mesmo, mas agora podemos usar esse isolamento a nosso favor, separe um momento e faça o que você sempre quis fazer e não conseguia seja
assistir uma série, hidratação no cabelo ou até acordar um pouco mais tarde.

5 – Meditação: Ela está sendo usada bastante nesses momentos, é uma ferramenta valiosa para diminuir a ansiedade e o estresse e não precisa de muita coisa. Alguns métodos de meditação pode ser vistos por vídeos ou até aplicativos de celular.

6 – Alimentação e Exercícios Físicos: Manter a saúde física está sendo muito importante nesse momento, é pedido para que as pessoas se alimentem bem sempre que possível para assim manter a imunidade alta e caso seja possível praticar algum tipo de exercício, seja subir uma escada, pular corda, coisas simples apenas para manter o corpo em movimento.

7 – Técnica de respiração para a ansiedade chamada contagem de sete segundos: Em momentos de muita ansiedade, uma das coisas que não conseguimos fazer muito e respirar corretamente, parece que falta o ar e essa técnica vem ajudar nesses momentos, ela propõe que você inspire (puxar o ar para dentro) e segure a respiração por sete segundos. Em primeiro lugar, expire (jogar o ar para fora) até seu limite; depois, inspire contando até quatro e segure a respiração por mais três segundos. expire novamente enquanto conta até sete e repita esse ciclo por três vezes até se sentir melhor.

* Observação: Lavem as mãos, usem máscaras, não toque nos olhos, nariz ou boca.
Fiquem Bem.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *