Jovem empreende cultura e arte na periferia

Músico oferta cursos para capacitação artística e transformação social
Inaugurado no fim do ano passado, o Curió Espaço Musical é um empreendimento cultural que promove o aprendizado de diversos instrumentos musicais, afim de difundir a música como motivadora da troca de saberes e experiências. Idealizado pelo jovem Gabriel Souza, 22, morador do Jardim Sapopemba, localidade nas imediações do bairro do Sapopemba, o espaço é destinado à crianças, jovens e adultos.

A escola musical localizada na Rua Francisco Barroso, número 81, próximo ao Hospital Estadual do Sapopemba, é uma iniciativa pioneira na região, escassa de ferramentas de inclusão cultural e artística. Com ensino de violão, canto, guitarra, bateria e outros instrumentos, o Curió Espaço Musical, prioriza o desenvolvimento dos seus alunos com foco na autonomia musical, utilizando diversas metodologias, visando auxiliá-los a alcançarem excelentes resultados.

Com vasto currículo e experiência musical, o jovem Gabriel, que é Técnico em Regência pela ETEC de Artes de São Paulo, integrante da Orquestra Sinfônica Infanto Juvenil da Escola Municipal de Música de São Paulo e se apresentou em diversos locais de grande importância para o cenário musicista do país, como o Theatro Municipal de São Paulo, as maiores motivações para criar este espaço são a oportunidade experimentar novas ideias de ensinar e ofertar uma oportunidade a quem não tem acesso a produções musicais.

Gabriel Souza
"A minha ideia é o Curió ser um ponto cultural do bairro e da região, para poder ofertar além dos cursos regulares de instrumento que possuem um custo baixo para quem deseja aprender, ofertar oficinas de música, cursos de práticas musicais como percussão corporal, ritmos afro-brasileiros e formações para educadores, pais e apaixonados por música que tenham interesse em entender mais e mais desse universo", relata Gabriel.
Ainda segundo o músico, a arte e a cultura são instrumentos que possibilitam as pessoas transcenderem suas realidades e superarem barreiras sociais. Sua própria trajetória ratifica essa visão, quando iniciou os estudos no Programa Fábricas de Cultura do governo do Estado, jamais imaginaria que a música o levaria a se apresentar em diversos teatros, participar de orquestras e viajar pelo país. "Para nós que moramos na periferia, essas coisas muitas vezes parecem de outro mundo, muito distantes da nossa realidade. Tinha que ir para Zona Norte estudar aos sábados, na casa do meu professor Rodrigo Ramos, que foi um baita padrinho me emprestando o primeiro instrumento. Minha mãe me levava, gastávamos quase duas horas e meia para chegar lá.", detalha o agora professor que incentiva novos músicos a seguirem seus passos.

Em uma realidade de falta de oportunidades, o Curió Espaço Musical é um oásis, que nasce com o intuito de levar novas perspectivas aos moradores da periferia da zona leste de São Paulo.
Curió Espaço Musical
End.: Rua Francisco Barroso, nº81 – Jardim Sapopemba
Funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 21h/ Sábados das 9h às 16h
Tel.: (11) 93294-1288 (whatsapp)
Email: [email protected]
Instagram: @curioespacomusical
Facebook: @curioespacomusical
Compartilhe nosso conteúdo!
notícias relacionadas
Mikaelly, 16 anos
Mikaelly, 16 anos, é aluna de qualificação do Vozes das Periferias. Em 2019, se formou no curso de Arquitetura e foi convidada, junto com outros 3 colegas de classe, a criar o projeto de reforma do nosso escritório. O espaço passou por uma grande mudança e hoje conseguimos utilizar muito melhor nossas salas.A jovem também realizou outros cursos da área de tecnologia e comunicação, e seu crescimento está sendo muito maior do que o esperado."O Vozes é uma escada para as realizações do meu sonho. Lá eu aprendi que para você vencer tem que ter, acima de tudo, garra".Mika também é voluntária de operações gerais e nos auxilia em nossas atividades de esporte, cultura e qualificação profissional. Sem dúvidas, essa jovem sonhadora ainda vai conquistar o mundo.
Luiz Alberto, 20 anos
Luiz foi aluno do curso de Gestão de Projetos, em parceria com a Comparex, em 2018. A dedicação do jovem durante as aulas o fez estar entre os melhores, concorrendo por uma vaga de emprego na empresa apoiadora."Participar deste curso foi um divisor de águas em minha vida profissional e pessoal, porque lá eu e meus colegas aprendemos muito mais do que as práticas de gestão de projetos, nós aprendemos valores que levaremos para a vida como o #TamoJunto e o #VaiKida".Hoje, Luiz trabalha na SoftwareONE, antiga Comparex, onde cresce a cada dia junto com profissionais qualificados e trilha a sua carreira. Sem dúvidas, essa oportunidade mudou a vida do jovem e abriu diversas portas, transformando sua história e a de sua família.
Kelvin, 8 anos, e Kelveson, 11
Os irmãos Kelvin, 8 anos, e Kelveson, 11, são alunos da oficina de Dança de Rua do Vozes das Periferias e dão um show de talentos.Os b-boys fazem da arte a força para superar qualquer dificuldade e só abaixam a cabeça se for um passo da dança. Eles se dedicam a aprender e a serem melhores a cada dia, desde o hip hip até o passinho do funk. Os meninos ainda se apresentam em locais como a Av. Paulista e estações do metrô, mostrando que a favela é potência e cultura de rua pode chegar onde quiser.
Kayrone, 15 anos
Kayrone, 15 anos, é aluna da oficina de Jiu Jitsu do Vozes das Periferias e voluntária do projeto auxiliando os mais novos durante a aula. Desde o início se mostrou muito interessada e pró-ativa, querendo aprender sempre mais. A princípio seu objetivo era usar o esporte como uma forma de autodefesa, já que os casos de violência contra mulher estão cada vez maiores. Mas com o tempo foi se encantando e trazendo o Jiu Jitsu para vida."O que eu mais gosto no jiu é que independente da sua faixa ou tempo de treino todos se ajudam e crescem juntos".Hoje, Kayrone treina na Academia Nova União SP Mooca, onde ganhou uma bolsa graças a ponta feita pelo atleta e professor Erick Silva.Sua força e garra representa a classe feminina das favelas. Voe alto!