painel de controle e impacto
Quer acompanhar o desempenho do Vozes e demais parceiros sociais na luta contra a Covid-19?
Clique no link e confira nossos resultados em tempo real!
Postado por TALITA FIOCCHI
06/06/2021

6 dicas para se dar bem no mercado de trabalho

Géssica Carvalho dá dicas de como se dar bem no mercado de trabalho desde o preparo do currículo à participação em processo seletivo
Muitas vezes quando vamos nos candidatar a vagas de emprego, surgem muitas dúvidas. Por onde começamos? Como fazemos um currículo? Quais ferramentas podemos usar para isso?

Buscando sanar muitas dessas dúvidas, conversamos com Géssica Carvalho, graduada em Recursos Humanos pela Universidade Nove de Julho, que deu dicas para ter sucesso no mercado de trabalho.
  1. Como preparar um currículo
O currículo é o seu primeiro contato de apresentação para a empresa, é a sua primeira oportunidade de se vender. Por isso, ele precisa ser bem elaborado, claro e objetivo.

Esqueça aqueles currículos em preto e branco, que você pegou o modelo da amiga, mudou os dados e salvou com seu nome. Hoje em dia existem muitas plataformas de edição de currículos com vários modelos bacanas que você pode fazer o mesmo que faria com o da amiga, só que 10 vezes melhor.

O mais conhecido, e que eu uso bastante é o site CANVA, onde existem vários modelos prontos para você editar do jeito que você quiser. Você pode não só alterar seus dados e usar um modelo já pronto, como usar e abusar das ferramentas que a própria plataforma oferece e deixar o currículo com a sua cara. O Canva também oferece aplicativo para o celular, mas no caso de edição de currículos recomendo o uso de computador, pois fica melhor e mais fácil para editar e visualizar. Você pode salvar em PDF e JPG e enviar para onde quiser. Além disso, fazendo uma conta gratuita no Canva, o que você faz fica salvo e você pode editar seu currículo a qualquer momento.
2. O que é essencial constar no currículo
Agora que você já sabe onde fazer seu currículo diferente e criativo gratuitamente, abaixo dicas valiosas de como prepará-lo:

Objetivo: Independente se você tem experiência ou não, é importante saber o que quer, ter um objetivo claro em mente.
É muito comum eu receber currículos com objetivos padrões, onde o candidato, erroneamente, acha que colocando o objetivo como “à disposição da empresa” vai fazer com que ele seja chamado para qualquer vaga que tenha aberto. No entanto, isso faz com que o recrutador pense que o candidato não sabe o que quer. O objetivo, além de ser claro, deve estar condizente com a vaga que você está se candidatando/concorrendo. Então coloque sempre a área e o cargo.

Resumo do perfil: é como se fosse sua carta de apresentação. Faça um breve resumo - de 3 a 4 linhas no topo no seu currículo, perto das informações pessoais e objetivo - de seu perfil, formação, experiências e habilidades. Por ex: Profissional de 36 anos, formado em publicidade na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Desde 2005 atuando no desenvolvimento de novos negócios, prospecção e relacionamento com clientes. Análise de mercado, análise de performances e desenvolvimento e execução de estratégias e ações comerciais.

DADOS PESSOAIS

Nome completo: sim completo, eu sempre busco o linkedin e redes sociais dos candidatos, deixar o nome completo facilita.
Idade: eu recebo muitos currículos sem idade. Essa é uma informação pro recrutador, precisa colocar.
Bairro e cidade: não é necessário colocar o endereço completo. Só precisamos saber o bairro onde o candidato mora para calcular tempo de deslocamento para o local de trabalho, se necessário, e valor de vale transporte. Bairro e cidade apenas bastam.
Números de celular pessoal e recados: se você busca um emprego, se candidatou em algumas vagas, esteja atento ao celular. Atenda às ligações, você pode perder uma oportunidade só por não ter atendido à ligação do recrutador. Geralmente, ligamos duas vezes.
E-mail: atenção aos endereços de e-mails pessoais, cuidado com o e-mail que você fez quando era adolescente (ex: gessica_htinhasimpatica@), podem não passar credibilidade. Na dúvida, faça outro.
Opcionais: estado civil, LinkedIn, redes sociais e foto. Particularmente, olho com outros olhos para currículos que tenham foto, que deve ter boa qualidade, iluminação, com foco em seu rosto. Não é necessário que seja uma foto 3x4, mas procure não usar fotos tiradas em momentos de lazer, como em baladas ou na beira da piscina, tente manter um meio termo.

Experiência Profissional: divida em blocos, por empresa, da mais recente à mais antiga. Por exemplo:

CARGO
NOME DA EMPRESA (neste, não é preciso colocar o nome como consta no CNPJ, pode ser apenas o nome fantasia) | Mês de entrada – Mês de saída | (CLT | PJ | Informal)
Descrição das atividades: tente não ser repetitivo, mas não deixe de colocar o resumo de tudo que você fez. Se você tinha muitas atribuições, descreva-as de forma sucinta, mas não deixe de colocar nenhuma.


Habilidades / Competências: não confunda com qualidades pessoais, como dinâmico, proativo, bom relacionamento com equipe. Estes pontos provavelmente serão avaliados durante o processo de seleção. Se venda! Coloque habilidades técnicas, como: Excel avançado, Inglês, Adobe Ilustrator, etc.


Formação:

Caso tenha muitos cursos e queira deixar separado da escola e faculdade, não tem problema, faça um novo tópico com “CURSOS COMPLEMENTARES”.
Divida também em blocos, por curso, do mais recente ao mais antigo. Nome da Escola| Faculdade| Instituição de ensino
Nome do Curso | Mês de início – Mês de término

Idiomas e Informática: coloque sempre o seu nível real de entendimento nos dois casos. Se tiver inglês básico, não precisa colocar, pois se for necessário para o cargo, provavelmente apenas o básico não servirá. Nunca coloque um nível de idioma que você não tenha, ou entendimento de ferramentas e programas de informática que você não sabe, pois eles podem ser testados no processo seletivo.

Tenha cuidado com os erros de português, faça uma correção ortográfica rigorosa. Erros gramaticais não são tolerados e seu currículo pode ser descartado logo de primeira.

Mantenha uma boa estrutura de formatação do currículo, de modo que seja de fácil visualização. Cuidado com fundo escuro, lembre-se que você pode precisar levá-lo impresso, além disso, ele precisa ser leve e sem muita poluição visual.

Gessica Carvalho
Profissional dá dicas para se dar bem na hora de buscar um trabalho
3. Onde procurar vagas em tempos de pandemia
Mesmo o mercado de trabalho se mostrando com um número menor de contratações e diversas demissões, devido à pandemia, não significa que você não vá conseguir um emprego. É importante se organizar, se dedicar e não desistir.

Nunca achei eficaz a busca de emprego de porta em porta: esqueça a busca deixando currículo com a recepcionista ou na portaria.

• Faça um cronograma de busca. Defina o horário para se candidatar às vagas, de preferência pela manhã;
• A Catho é a maior plataforma de busca de empregos do país. Porém, muitas pessoas não têm condições de pagar uma assinatura, por isso, seja persistente na busca em plataformas gratuitas, como: site das empresas, InfoJobs, empregos.com, LinkedIn, Google, Facebook, Indeed, portal da prefeitura (CATE), entre outros;
• Pesquise quais são as empresas e setores que estão em crescimento;
• Entre nos sites das empresas, ligue para elas e peça o e-mail do responsável pelas contratações. Pergunte se há alguma vaga em aberto e veja se você se encaixa em alguma delas. Caso não haja, envie o e-mail mesmo assim;
• Mantenha seu currículo e LinkedIn sempre atualizados.
4. Como preparar um e-mail para se candidatar a uma vaga

Seja objetivo. No assunto do e-mail coloque seu nome e para qual vaga está se candidatando Ex: Currículo Mariana Lira | Designer.

No corpo do email seja simpático. Comece por bom dia/tarde (nunca envie à noite), e depois explique porque está se candidatando para a vaga: fale de suas experiências e como pode agregar à empresa com suas habilidades e competências. Dica: pegue o resumo do perfil que você fez lá em cima e adicione algumas informações. No final, se disponibilize para entrevistas, coloque seus contatos e avise que o currículo está anexo. Importante: não esqueça de anexar!

5. Como se preparar para uma entrevista e o que fazer durante ela

Considerando os tempos atuais, Gessica nos deu dicas para para entrevistas presenciais e remotas:


Entrevista presencial


  • Nunca chegue atrasado;
  • Pesquise sobre a empresa. Entre no site dela, veja suas redes sociais, como o LinkedIn;
  • Esteja preparado para mudanças climáticas e trânsito no caminho;
  • Cuide da higiene;
  • Cuidado com roupas muito apertadas, curtas, coloridas, etc.;
  • Seja simpático. Sorria, responda as perguntas com entusiasmo;
  • Não diga que odeia dinâmicas em grupo: você já chega na entrevista com um bloqueio, e isso pode atrapalhar seu desempenho. Muitas candidatos são desclassificados nas dinâmicas, que por mais que para o candidato seja chato, para o recrutador é super importante para analisar diversas características suas. Seja você;
  • Mantenha postura ereta, não fique com movimento repetitivos, como balançar a perna, a caneta, etc. Isso mostra muita insegurança;
  • Chame o recrutador pelo nome;
  • Não fale alto nem baixo, mantenha um volume saudável na voz;
  • Evite respostas curtas: sim, não, talvez;
  • Nunca fale mal das pessoas do seu trabalho anterior, principalmente, superiores;
  • Fale sempre a verdade;
  • Leve seu currículo impresso e sua própria caneta.

Entrevista online

  • Teste a conexão antes;
  • Verifique o fundo da tela, a maioria das plataformas permite fundos fakes para ajudar nisso;
  • Esteja num lugar com boa iluminação;
  • Peça ajuda dos familiares para manter o silêncio durante a entrevista;
  • Olhe diretamente para a câmera;
  • Fique atento ao delay e espere para responder para não ocorrer atropelamento na conversa.
6. Como se preparar para uma entrevista e o que fazer durante ela
Sem dúvidas, principalmente agora na pandemia. Tudo mudou e se adaptou. As duas últimas contratações da minha empresa foram através das redes sociais: postamos no Linkedin, Instagram e grupos de Whatsapp.

O facebook caiu bastante de qualidade quando o assunto é rede social, mas virou uma grande rede de marketplace e busca de empregos. É gratuito e quase todo mundo tem uma conta. Só é necessário certo cuidado com seu perfil pessoal em cada rede, isso pode te prejudicar na hora da seleção. Use-as a seu favor na hora da busca do emprego.

Boa sorte!
Compartilhe nosso conteúdo!
notícias relacionadas
Mikaelly, 16 anos
Mikaelly, 16 anos, é aluna de qualificação do Vozes das Periferias. Em 2019, se formou no curso de Arquitetura e foi convidada, junto com outros 3 colegas de classe, a criar o projeto de reforma do nosso escritório. O espaço passou por uma grande mudança e hoje conseguimos utilizar muito melhor nossas salas.A jovem também realizou outros cursos da área de tecnologia e comunicação, e seu crescimento está sendo muito maior do que o esperado."O Vozes é uma escada para as realizações do meu sonho. Lá eu aprendi que para você vencer tem que ter, acima de tudo, garra".Mika também é voluntária de operações gerais e nos auxilia em nossas atividades de esporte, cultura e qualificação profissional. Sem dúvidas, essa jovem sonhadora ainda vai conquistar o mundo.
Luiz Alberto, 20 anos
Luiz foi aluno do curso de Gestão de Projetos, em parceria com a Comparex, em 2018. A dedicação do jovem durante as aulas o fez estar entre os melhores, concorrendo por uma vaga de emprego na empresa apoiadora."Participar deste curso foi um divisor de águas em minha vida profissional e pessoal, porque lá eu e meus colegas aprendemos muito mais do que as práticas de gestão de projetos, nós aprendemos valores que levaremos para a vida como o #TamoJunto e o #VaiKida".Hoje, Luiz trabalha na SoftwareONE, antiga Comparex, onde cresce a cada dia junto com profissionais qualificados e trilha a sua carreira. Sem dúvidas, essa oportunidade mudou a vida do jovem e abriu diversas portas, transformando sua história e a de sua família.
Kelvin, 8 anos, e Kelveson, 11
Os irmãos Kelvin, 8 anos, e Kelveson, 11, são alunos da oficina de Dança de Rua do Vozes das Periferias e dão um show de talentos.Os b-boys fazem da arte a força para superar qualquer dificuldade e só abaixam a cabeça se for um passo da dança. Eles se dedicam a aprender e a serem melhores a cada dia, desde o hip hip até o passinho do funk. Os meninos ainda se apresentam em locais como a Av. Paulista e estações do metrô, mostrando que a favela é potência e cultura de rua pode chegar onde quiser.
Kayrone, 15 anos
Kayrone, 15 anos, é aluna da oficina de Jiu Jitsu do Vozes das Periferias e voluntária do projeto auxiliando os mais novos durante a aula. Desde o início se mostrou muito interessada e pró-ativa, querendo aprender sempre mais. A princípio seu objetivo era usar o esporte como uma forma de autodefesa, já que os casos de violência contra mulher estão cada vez maiores. Mas com o tempo foi se encantando e trazendo o Jiu Jitsu para vida."O que eu mais gosto no jiu é que independente da sua faixa ou tempo de treino todos se ajudam e crescem juntos".Hoje, Kayrone treina na Academia Nova União SP Mooca, onde ganhou uma bolsa graças a ponta feita pelo atleta e professor Erick Silva.Sua força e garra representa a classe feminina das favelas. Voe alto!