27 de setembro de 2022

“A vida é a melhor escolha”: entenda o que é setembro amarelo e qual a sua importância

Brasil está na lista de países que possuem uma estratégia de prevenção ao suicídio; conteúdos relacionados ao tema são distribuídos de graça o mês inteiro
O Setembro Amarelo é uma campanha criada oficialmente em 2015, no Brasil, pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Seu objetivo é conscientizar a população sobre suicídio e diminuir o número de mortes dessa forma. Desde 2003, o dia 10 de setembro já é conhecido como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

Com a criação da iniciativa, diversos conteúdos sobre a importância da conscientização e do cuidado com a saúde mental são distribuídos gratuitamente através de parceiros do Ministério da Saúde durante todo o mês de setembro. Este ano, o tema da campanha é “A vida é a melhor escolha” e mostra como agir em momentos de emergência ou identificar quem precisa de ajuda.

Em 2022, o assunto ainda é um tabu. Muitas pessoas menosprezam doenças como ansiedade e depressão e chegam a rotular tentativas de suicídio como “frescura”. No entanto, o assunto precisa mesmo de atenção.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 700 mil pessoas morrem por ano devido ao suicídio, o que representa uma a cada 100 mortes registradas.

Esses números estão mudando em algumas regiões do mundo, mas na região das Américas, incluindo o Brasil, as taxas aumentaram 17%. A realidade é ainda pior para os jovens. De acordo com a organização, o suicício é a quarta causa de morte mais recorrente entre jovens entre 15 e 29 anos. Acidentes no trânsito, tuberculose e violência interpessoal estão em primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Sabendo desses dados, não podemos dar as costas ao assunto. E é por isso que o Setembro Amarelo é tão importante, pois ele nos ajuda a divulgar informações que podem salvar vidas!


Como identificar os sinais de pessoas com transtornos mentais
Ansiedade e depressão estão entre os principais fatores para suicídio. Por isso, o Ministério da Saúde listou sinais e sintomas para ajudar a identificar pessoas com esses transtornos, principalmente em crianças e adolescentes:

  • Mudanças na rotina do sono (insônia ou alteração de horários para dormir e acordar);
  • Isolamento da família e do contato social de forma repentina;
  • Comentários como “eu prefiro morrer do que passar por isso”;
  • Uso de roupas de mangas longas, mesmo quando está calor, comportamento que pode indicar marcas de automutilação nos braços ou antebraços;
  • Diminuição do rendimento escolar.
Como identificar os sinais de pessoas com transtornos mentais
Se você identificar um ou mais dos sinais acima em alguém que conhece, o primeiro passo é procurar ajuda médica.

O SUS oferece atendimento gratuito para pessoas em sofrimento psíquico por meio dos serviços da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS). Os CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) são pontos de atenção estratégicos da RAPS. Por isso, procure um CAPS mais perto da casa da pessoa e ajude ela a marcar atendimento. Uma equipe multidisciplinar estará pronta para cuidar dela.

Se você encontrou a pessoa após uma tentativa de suicídio, ligue imediatamente para o SAMU no número 192.

Mas esse texto também é para você que se identificou com os sintomas ou que tem achado que não vale mais a pena viver. Saiba que a sua vida importa, sim. Se estiver pensando em suicídio, entre em contato com o Centro de Valorização da Vida. Ligue para 188, mande um e-mail ou acesse o chat online.

Somente 38 países possuem uma estratégia nacional de prevenção do suicídio, o Brasil é um deles. Vamos fazer nossa parte e ajudar o país a diminuir o número de mortes dessa forma.

Compartilhe nosso conteúdo!


Please set the Disqus ShortName in block Settings


notícias relacionadas