painel de controle e impacto
Quer acompanhar o desempenho do Vozes e demais parceiros sociais na luta contra a Covid-19?
Clique no link e confira nossos resultados em tempo real!
Postado por janaína dantas
09/06/2021

Dia da imunização relembra importância das vacinas

Segundo a OMS, vacinação evita de dois a três milhões de mortes por ano

Hoje, 09 de junho, é celebrado o Dia da Imunização. A data reforça a importância de vacinas no combate a doenças infecciosas como gripe, tétano, caxumba, entre outras, como o próprio coronavírus. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacinação evita de dois a três milhões de mortes por ano.

A discussão torna-se ainda mais relevante agora com a pandemia de covid-19 já que, após o início das imunizações, surgiram muitas fake news sobre o tema como alteração no DNA e câncer de mama como consequência. Confira abaixo a explicação para alguma delas:

Alteração no DNA: após alguns boatos sobre modificação genética causada pela vacina, a Agência Lupa foi atrás de comprovações científicas para esta afirmação, comprovando, portanto, que não se passava de uma fake news. “As vacinas não modificam nem o nosso mRNA, nem o nosso código genético, de forma alguma. O que elas fazem é provocar uma resposta imunológica do organismo frente àquele corpo estranho, sem riscos de alterações genéticas”, explicou ao veículo o médico Gilmar Reis, professor do Departamento de Medicina da PUC Minas.

Câncer de mama: o Instituto Butatan criou uma página com alguns fatos e fakes sobre o coronavírus. Uma das informações desmentidas pelo órgão foi o diagnóstico de câncer de mama provocado pela vacina. O que acontece é que, em alguns casos, há um inchaço temporário dos linfonodos, mas que desaparece após quatro semanas, em média.

Chips implantados para controle populacional: de acordo a professora da Universidade Estadual de Maringá (UEM), presidente da Sociedade Brasileira de Microeletrônica (SBMicro), Linnyer Beatrys Ruiz Aylon, apesar da evolução de projetos feitos com silícios, não existem, em nenhum lugar do mundo, chips líquidos ou solúveis em plasma. Além disso, mesmo que existissem exigiriam um investimento muito grande e que não compensa visto que, roubo de informações, por exemplo, pode ser feito online e com um custo muito menor.

É importante que caso surja qualquer dúvida sobre a vacina contra o covid-19, ou qualquer outra doença, procure especialistas que te informarão com dados reais e relevantes sobre o fato. Além disso, atente-se à sua caderneta de vacinação e veja se estão todas em dia. O Ministério da Saúde possui um Calendário Nacional de Vacinações para te ajudar nessa organização e mais de quarenta delas são disponibilizadas, gratuitamente, pelo SUS.


Compartilhe nosso conteúdo!
notícias relacionadas
Mikaelly, 16 anos
Mikaelly, 16 anos, é aluna de qualificação do Vozes das Periferias. Em 2019, se formou no curso de Arquitetura e foi convidada, junto com outros 3 colegas de classe, a criar o projeto de reforma do nosso escritório. O espaço passou por uma grande mudança e hoje conseguimos utilizar muito melhor nossas salas.A jovem também realizou outros cursos da área de tecnologia e comunicação, e seu crescimento está sendo muito maior do que o esperado."O Vozes é uma escada para as realizações do meu sonho. Lá eu aprendi que para você vencer tem que ter, acima de tudo, garra".Mika também é voluntária de operações gerais e nos auxilia em nossas atividades de esporte, cultura e qualificação profissional. Sem dúvidas, essa jovem sonhadora ainda vai conquistar o mundo.
Luiz Alberto, 20 anos
Luiz foi aluno do curso de Gestão de Projetos, em parceria com a Comparex, em 2018. A dedicação do jovem durante as aulas o fez estar entre os melhores, concorrendo por uma vaga de emprego na empresa apoiadora."Participar deste curso foi um divisor de águas em minha vida profissional e pessoal, porque lá eu e meus colegas aprendemos muito mais do que as práticas de gestão de projetos, nós aprendemos valores que levaremos para a vida como o #TamoJunto e o #VaiKida".Hoje, Luiz trabalha na SoftwareONE, antiga Comparex, onde cresce a cada dia junto com profissionais qualificados e trilha a sua carreira. Sem dúvidas, essa oportunidade mudou a vida do jovem e abriu diversas portas, transformando sua história e a de sua família.
Kelvin, 8 anos, e Kelveson, 11
Os irmãos Kelvin, 8 anos, e Kelveson, 11, são alunos da oficina de Dança de Rua do Vozes das Periferias e dão um show de talentos.Os b-boys fazem da arte a força para superar qualquer dificuldade e só abaixam a cabeça se for um passo da dança. Eles se dedicam a aprender e a serem melhores a cada dia, desde o hip hip até o passinho do funk. Os meninos ainda se apresentam em locais como a Av. Paulista e estações do metrô, mostrando que a favela é potência e cultura de rua pode chegar onde quiser.
Kayrone, 15 anos
Kayrone, 15 anos, é aluna da oficina de Jiu Jitsu do Vozes das Periferias e voluntária do projeto auxiliando os mais novos durante a aula. Desde o início se mostrou muito interessada e pró-ativa, querendo aprender sempre mais. A princípio seu objetivo era usar o esporte como uma forma de autodefesa, já que os casos de violência contra mulher estão cada vez maiores. Mas com o tempo foi se encantando e trazendo o Jiu Jitsu para vida."O que eu mais gosto no jiu é que independente da sua faixa ou tempo de treino todos se ajudam e crescem juntos".Hoje, Kayrone treina na Academia Nova União SP Mooca, onde ganhou uma bolsa graças a ponta feita pelo atleta e professor Erick Silva.Sua força e garra representa a classe feminina das favelas. Voe alto!